Brasileirão dos estrangeiros

Fonte: O Norte

O Campeonato Mineiro de 2018 terminou com os holofotes voltados para o uruguaio Arrascaeta e o venezuelano Otero. Em São Paulo, o colombiano Borja foi o artilheiro, e o paraguaio Balbuena apareceu ao lado dele na seleção do Estadual. No Carioca, os argentinos Andrés Rios e Joel Carli foram os principais personagens das finais, enquanto o também portenho Desábato foi eleito entre os destaques.

Se levados em conta os cenários nos três Estados onde se concentram todos os títulos do Campeonato Brasileiro por pontos corridos (desde a edição 2003), a expectativa é que a nova temporada da Série A, disputada a partir deste fim de semana, tenha novamente alguns protagonistas estrangeiros.

No ano passado, a maior competição da CBF registrou um recorde de jogadores de outras nacionalidades. Com três atletas do Atlético (Erazo, Cazares e Otero) e mais seis do Cruzeiro (Caicedo, Romero, Cabral, Arrascaeta, Messidoro e Ábila), o torneio chegou a um total de 69 gringos em campo.

Atualmente, os 20 clubes da Primeira Divisão reúnem 49 estrangeiros. Este número, no entanto, ainda pode aumentar, pois as inscrições de novos nomes terminam apenas no dia 4 de setembro. Vale lembrar que este período compreende a Copa do Mundo e toda a janela de transferências de inverno no futebol brasileiro, encerrada em 20 de julho.

Em 2013, o regulamento da CBF aumentou de três para cinco o número limite de estrangeiros relacionados para cada partida oficial. É este o total de gringos que integram atualmente os elencos de Flamengo e Vasco, líderes do quesito neste momento. O América, por sua vez, é o único clube da Série A com 100% de atletas brasileiros no grupo.

Ano de Copa
Neste ano, apesar da pausa prevista pela CBF, seis rodadas da Série A serão afetadas pela Copa do Mundo, disputada entre 14 de junho e 15 de julho.

Tendo como base as últimas convocações das Seleções classificadas, quatro times devem ser prejudicados: Cruzeiro (Arrascaeta), Flamengo (Trauco e Guerrero), Palmeiras (Borja), São Paulo (Cueva) e Vasco (Martín Silva).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *