Clássico: torcida do Atlético-MG vai pagar R$ 150 e R$ 240 por ingresso; Cruzeiro pede veto a faixas, bandeiras e instrumentos

Reunião na Federação Mineira de Futebol para decidir detalhes sobre o clássico mineiro — Foto: Rafael Araújo

Reunião na Federação Mineira de Futebol para decidir detalhes sobre o clássico mineiro — Foto: Rafael Araújo

Fonte: Globo Esporte

Os detalhes do próximo clássico entre Cruzeiro x Atlético-MG, que será disputado neste domingo, às 16h (de Brasília), no Mineirão, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, foram definidos em reunião realizada na manhã desta quinta-feira, na sede da Federação Mineira de Futebol.

As principais resoluções, após mais de uma hora de reunião, ficaram por conta do preço salgado para a torcida visitante (R$ 150 e R$ 240) e pela não liberação das faixas de atleticanos no estádio.

Participaram da reunião na manhã desta quinta-feira, representantes dos dois times, do Mineirão e da Polícia Militar. Do lado alvinegro, estiveram presentes Lásaro Cândido, vice-presidente, Lucas Couto, Diretor de Planejamento e Marketing, e Lucas Ottoni, advogado do clube. Pelo Cruzeiro, estavam Benecy Queiroz, Supervisor Administrativo, Marcone Barbosa, Gerente de Futebol, e Fabiano Costa, Diretor Jurídico.

Assim como em outros clássicos no Mineirão, com o Cruzeiro de mandante, a torcida do Atlético-MG terá acesso ao estádio pelo Mineirão, ficando no setor Norte, ocupando as arquibancadas superiores (ingresso a R$ 240) e inferiores (ingressos a R$150). A concentração acontecerá no Mineirinho, e a passagem para o estádio acontecerá pela passarela elevada.

Momento tenso

No momento de maior tensão da reunião, Cruzeiro e Atlético-MG tratavam sobre a entrada de faixas, instrumentos e bandeiras da torcida alvinegra no estádio. Polícia Militar e Mineirão não foram contra a entrada dos instrumentos, apenas o Cruzeiro que se opôs, já que não pode fazer o mesmo no Independência.

Representantes dos clubes e da Polícia Militar estiveram presentes — Foto: Rafael Araújo

Representantes dos clubes e da Polícia Militar estiveram presentes — Foto: Rafael Araújo

De acordo com o Estatuto do Torcedor, não havendo nenhum impedimento técnico da CBF, Polícia Militar ou do estádio, o clube mandante não pode fazer o veto. Mesmo assim, o Cruzeiro garante que terá um efetivo especial de segurança para não permitir que os atleticanos entrem com faixas, bandeiras e instrumentos musicais no domingo.

– Essa é uma questão bastante polêmica, porque todas as vezes que a torcida do Cruzeiro vai no Independência é impedida de levar instrumentos, bandeiras e faixas. A intenção da diretoria do Cruzeiro é que aconteça a mesma coisa no Mineirão. A decisão é essa, de proibir o uso de instrumentos, bandeiras e faixas. E vamos montar um esquema especial com equipe de segurança para que esses equipamentos não entrem no estádio – destacou Marcone Barbosa.

O outro lado

Do lado alvinegro, Lásaro Cândido garantiu que o torcedor atleticano poderá fazer festa sem qualquer restrição por parte do Cruzeiro.

– Essa questão está resolvida. A CBF se posicionou, o Estatuto do Torcedor é claro. Houve a posição da Minas Arena, que não há impedimento técnico, assim como a Polícia. Então o mandante não pode fazer. Não há o que vetar. Quem não tem poderes, não tem como proibir. Isso o torcedor do Atlético-MG pode ficar tranquilo e levar seus instrumentos e bandeiras. Isso (o Cruzeiro) não pode impedir – esclareceu.

Torcida do Atlético-MG não poderá levar faixas, bandeiras e nem instrumentos — Foto: Pedro Souza/ Atlético-MG

Torcida do Atlético-MG não poderá levar faixas, bandeiras e nem instrumentos — Foto: Pedro Souza/ Atlético-MG

Polêmica dos ingressos

Serão 5.800 ingressos destinados à torcida do Atlético-MG, que só poderá comprar 24 horas após o Cruzeiro ter comprovação do depósito de pagamento em conta feito pelo rival. De acordo com o representante do clube alvinegro, foi enviado um ofício solicitando o número da conta para transferir o dinheiro, mas ainda não houve retorno. Fato que causou desagrado.

Outras questões que deixaram aos atleticanos insatisfeitos foram o preço das entradas e a demora para liberação dos ingressos e compra por parte da diretoria alvinegra. O valor, considerado abusivo pelo clube, vai ser questionado judicialmente pelo Atlético-MG, que lamenta o atraso no fornecimento dos dados da conta para pagamento.

– O Atlético-MG cumpriu o regulamento e enviou o ofício na quarta-feira. Em uma atitude rasteira do clube mandante, ele simplesmente não trouxe conta e nem dados para depósito. Ele quer impedir a presença do Atlético-MG no estádio e nós tomaremos as medidas cabíveis. Já prevendo essa situação. Nós já adquirimos 460 ingressos da Minas Arena, e o Atlético-MG vai decidir como fará a venda desses ingressos. Paralelamente a isso, a decisão do Cruzeiro de descumprir o regulamento, tanto a fornecimento dos dados quanto aos preços praticados, que são abusivos e ilegais, vamos tomar as medidas.

Mandande da partida , torcida do Cruzeiro será a maioria no Mineirão — Foto: Vinnicius Silva / Cruzeiro

Mandande da partida , torcida do Cruzeiro será a maioria no Mineirão — Foto: Vinnicius Silva / Cruzeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *