Controvérsias marcam o desabastecimento de água em Bocaiuva

 

Barragem do Onça (foto) abastece grande parte da população de Bocaiuva

Fonte: Rádio Clube de Bocaiuva

Enquanto a prefeitura de Bocaiuva (MG) e o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), por meio de suas respectivas assessorias, informam que houve uma significativa queda do nível de capacidade do Córrego do Onça, principal fonte de abastecimento da cidade, dois vereadores da oposição questionam o informado.

Justificando a escassez de água em alguns bairros da cidade, entre os quais Monterrey, Pernambuco e Nossa Senhora de Fátima, dentre outros, a prefeitura e a autarquia municipal relataram que o nível de água no reservatório baixou de 60 litros por segundos para 16 litros. Nesta semana, conforme comunicado do SAAE, o nível de volume de água da barragem do Onça está em 25% de sua capacidade normal.

Associado a essa queda de vazão da adutora do Onça, a falta de chuvas e a diminuição do volume de água captado nos poços artesianos da cidade estariam comprometendo o abastecimento à população.

Na cidade, de acordo com o SAAE, foram perfurados 5 poços, construídos 5 novos reservatórios de no mínimo 50.000 litros cada, e, na zona rural, 11 comunidades foram beneficiadas com poços artesianos, rede de abastecimento, caixas d’água e bombas submersas.

Além das ações de combate à seca citadas, 3 caminhões pipa trabalham na cidade e 4 caminhões atendem a zona rural e no período da noite vão trabalhar na reposição dos reservatórios de bairros que automaticamente redireciona água para várias residências ao mesmo tempo. Contudo, mesmo diante desta situação, segundo a assessoria da prefeitura, o abastecimento está comprometido.

A prefeita Marisa Alves se reuniu com Capitão da PM Pinheiro buscando apoio do Comando do Batalhão

Na segunda-feira (08), a prefeita de Bocaiuva Marisa Alves, acompanhada do Coordenador Municipal de Defesa Civil, Joaquim César, esteve reunida com o Capitão Pinheiro, da Operação de Caminhão Pipa, no Batalhão da Policia Militar, em Montes Claros.

Na ocasião, discutiram soluções para minimizar o problema de água no município de Bocaiuva. O longo período de estiagem pelo qual o município, de acordo com a prefeitura, não repõe a quantidade necessária de água na Barragem do Onça, que abastece a população bocaiuvense.

Vereadores da Oposição questionam a versão da prefeitura

Diante do caos causado em vários bairros da cidade, com a falta de água, os vereadores Beto Ferreira e Adalberto Fernandes foram verificar a situação da Barragem do Onça, que fica a cerca de 46 km distante de Bocaiuva.

Na visita “in loco”, nesta terça-feira (09), os dois parlamentares verificaram que alguns registros que captam água da Barragem estariam fechados. Diante de tal fato, o vereador Beto Ferreira usou sua página no Facebook, para afirmar que “não existe falta de água em Bocaiuva e sim registros parcialmente fechados na captação do rio do Onça”.

Vereador Beto Ferreira (foto) questiona o aumento da tarifa de água e afirma que há muita água na Barragem do Onça

Conforme ele, “é muita incoerência reajustar o valor da conta de água e depois fechar os registros deixando a população sem água”.

Beto assegurou que vai propor uma lei na Câmara, na qual obrigaria o SAAE a investir um percentual de sua receita na manutenção na melhoria da adutora e barragem do Onça.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *