STJD conclui julgamento do clássico e absolve Atlético-MG, Cruzeiro e Mano

Cruzeiro reclamou da presença de torcedores do Galo ao lado do camarote reservado à diretoria celeste (Foto: Rodrigo Franco)

Cruzeiro reclamou da presença de torcedores do Galo ao lado do camarote reservado à diretoria celeste (Foto: Rodrigo Franco)

Fonte: Globo Esporte

Atlético-MG, Cruzeiro e Mano Menezes foram absolvidos pelos incidentes ocorridos durante o clássico disputado no dia 19 de maio, no Independência, válido pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. O julgamento, iniciado em junho, mas interrompido em função de pedido de vista dos auditores, foi concluído nesta terça-feira pela Segunda Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A decisão cabe recurso. Por maioria dos votos, o Atlético-MG foi absolvido na denúncia sobre ingressos e camarote disponibilizados ao Cruzeiro.

O clube celeste havia alegado que não recebeu a carga a que tinha direito como visitante dentro do prazo estabelecido pelo estatuto do torcedor. Além disso, protestou a respeito das condições do camarote disponibilizado pelo Galo, mandante da partida. Segundo os dirigentes cruzeirenses, a cabine estava cercada de torcedores adversários, que estariam ameaçando a segurança dos presentes ao local.

Também foram absolvidos Mano Menezes e o Cruzeiro. O treinador foi denunciado após o Atlético-MG prestar queixa, alegando que Mano provocou torcedores atleticanos com gestos obscenos durante o jogo. Já o clube estava incurso no artigo 258-D (As penalidades de suspensão decorrentes das infrações previstas neste capítulo poderão ser cumuladas com a aplicação de multa para a entidade de prática desportiva a que estiver vinculado o infrator).

O único punido no julgamento desta terça-feira foi o meia Mancuello, suspenso por uma partida, pena já cumprida. O argentino foi expulso após receber o segundo cartão amarelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *