Três pessoas são presas suspeitas de envolvimento em assassinato de homem morto a pedradas em Montes Claros

Fonte: G1

Dois homens, de 40 e 47 anos, e uma mulher, de 25, foram presos suspeitos de envolvimento em um crime de assassinato ocorrido na Comunidade Balaio, em Montes Claros, nesta segunda-feira (7). O grupo, de acordo com a Polícia Militar, presenciou e pode ter participado do assassinato de Clemente Estêvão dos Reis, de 44 anos, que foi encontrado morto com marcas de pedradas na cabeça. O homem apontado como principal autor do crime, segundo a PM, permanece foragido.

Para a polícia, Clemente Estêvão participava de uma festa junto aos suspeitos de terem cometido o crime. Depois de terem bebido muito, a vítima começou a discutir com o autor dos golpes. Para a polícia, os três suspeitos presos contaram que a briga começou por conta de um celular. Mas há suspeitas de que a mulher de 25 anos fosse companheira de Clemente Estêvão e também se relacionava, sem que a vítima soubesse, com o autor do crime.

Nenhum dos presos no início da tarde desta segunda-feira tem passagens pela polícia; todos são moradores da Comunidade Balaio. Segundo a PM, o grupo presenciou o crime e abandonou o corpo no local, sem acionar a polícia ou prestar socorro. A suspeita é de que, além de golpes de pedra, Clemente Estêvão tenha recebido pauladas na cabeça.

“O corpo ficou jogado ao chão até a manhã desta segunda, quando a PM foi acionada. A perícia foi ao local e constatou que, além de ter sido atingido por golpes de bloco de concreto pelo autor do crime, a vítima foi atingida por pauladas por uma pessoa diferente”, explica o subtenente Cláudio César do Rosário.

Durante depoimentos à Polícia Militar, os presos não confessaram envolvimento no crime e se contradisseram ao tentarem recontar a história. “Não há confirmação dos motivos que os levaram a cometer o crime. Na fala deles, uns jogam a culpa nos outros e disseram não terem agredido a vítima. Também não se sabe por que nenhum deles chamou a polícia ou socorreu a vítima”, afirma o subtenente.

O homem apontado como autor do crime, de 35 anos, foi identificado e é procurado pela polícia. O grupo preso foi encaminhado à delegacia para prestar esclarecimentos à Polícia Civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *