Trump nega ter tentado influenciar investigação do FBI

Compartilhe nas Redes Sociais

Fonte: O Tempo

O presidente americano, Donald Trump, negou nesta quinta-feira (18) ter tentado convencer o FBI a deixar de lado uma investigação sobre seu ex-conselheiro de Segurança Nacional Michael Flynn por suas conexões com a Rússia.

Ao ser consultado durante coletiva de imprensa na Casa Branca sobre se, em algum momento, pressionou o então diretor do FBI, James Comey, Trump respondeu secamente: “Não. Próxima pergunta”.

A avalanche de denúncias sobre o pedido de Trump a Comey para que a Polícia Federal americana “se esquecesse” de Flynn foi a gota d’água, levando o Departamento de Justiça a nomear um procurador especial para investigar todo escândalo.

O escolhido para a tarefa foi o advogado Robert Mueller, que foi diretor do FBI de 2001 a 2013 depois dos atentados do 11 de Setembro cometidos em Nova York e em Washington.

Hoje, Trump disse que “respeita” a decisão do Departamento de Justiça, mas ressaltou que o gesto contribui para “dividir” o país.

“Eu respeito o passo, mas tudo é uma caça às bruxas, e não houve conluio entre mim, ou meu comitê de campanha e a Rússia. Zero. Acho que é uma decisão que divide o país”, disse Trump, durante uma entrevista coletiva com o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos.

Para Trump, a ideia de que, nos últimos meses, tenha cometido qualquer ato passível de uma investigação criminal é “totalmente ridícula”.

“Espero, francamente, poder deixar isso para trás”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *